During my path to the degree of Master in Communication and Semiotics and in my PhD studies in Fine Arts, as well as my professional experience as a visual creator, I believe I became an expert in what I call “Image abstraction process”.
By this I mean I had the opportunity to acquire skills and knowledge that allow me to process visual information into new visual language (through metamorphosis) generating intentions, narratives and meanings that emerge through the dimensions and references that I identify in the (sometimes “hidden”) body, actions and contexts of this information that I perceive to create objects for physical and mental interaction with the public.
This is the case in my authorial artistic creations (currently with 22 exhibitions in more than 5 countries), when in creation of specific art projects (currently with 11 galleries and collectors in Brazil, Portugal and Spain), and also in collaborative projects with the “Human AfterAll” collective that I’m part of, based in Portugal.

My perspectives start with some definitions – it’s import to point out that I am an artist, Brazilian, white, gay, man, cis, driven by the challenge of unravelling what is behind the code of visual information through complexity.

Felipe Raizer. June 2021


Durante a minha trajetória para o grau de Mestre em Comunicação e Semiótica e nos meus estudos de Doutoramento em Belas Artes, bem como a minha experiência profissional como criador visual, acredito que me tornei um especialista no que chamo de “Processo de abstração de imagens”.
Com isso quero dizer que tive a oportunidade de adquirir habilidades e conhecimentos que me permitem processar informações visuais em uma nova linguagem visual (por metamorfose) gerando intenções, narrativas e significados que emergem através das dimensões e referências que identifico no corpo, nas ações e contextos dessas informações que percebo para criar objetos artísticos para interação física e mental com o público.
É o caso das minhas criações autorais (atualmente com 22 exposições em mais de 5 países), na criação de projetos de arte específicos (atualmente com 11 galerias e colecionadores no Brasil, Portugal e Espanha), e também em projetos colaborativos com a Coletivo “Human AfterAll” do qual faço parte, com sede em Portugal.

Minhas perspectivas partem de algumas definições – é importante ressaltar que sou um artista, brasileiro, branco, gay, homem, cis, movido pelo desafio de desvendar o que está por trás do código da informação visual através da complexidade.

Felipe Raizer. Junho de 2021

Exposições / Exhibitions 
  • Solo
  • Virtualidades Urbanas : Galeria Espaço Exibicionista. Lisboa – Portugal, 2018.
  • Collective
  • Mercado P’LA ARTE. Lisboa – Portugal, 2021
  • Sem Limites “SOS Arte PT” Forum da Maia. Maia – Portugal, 2020.
  • Fábrica Braço de Prata. Lisboa – Portugal, 2020.
  • Casa da Semente. Lisboa – Portugal, 2019.
  • Bienal da Fábrica do Braço de Prata. Lisboa – Portugal, 2019.
  • Galeria Mutuo. Barcelona – España, 2018.
  • 12a Galerias Abertas das Belas-Artes. Lisboa – Portugal, 2018.
  • Porto Art Gallery. Porto – Portugal, 2018.
  • Galeria Geday. Portimão – Portugal, 2018.
  • The Vienna Workshop Gallery. Viena – Austria, 2018.
  • Parte Feira de Arte Contemporânea. São Paulo – Brasil, 2017.
  • Fábrica Braço de Prata. Lisboa – Portugal, 2017.
  • 11a Galerias Abertas FBAUL. Lisboa – Portugal, 2017.
  • 55 SP Galeria, São Paulo – Brasil, 2016.
  • Galeria True Love, São Paulo – Brasil, 2013.
  • Hotel Galeria, São Paulo – Brasil, 2013.
  • Fundação Nacional das Artes, São Paulo – Brasil, 2012.
  • Hotel Meliá, São Paulo – Brasil, 2011.
  • Centro Universitário Senac, São Paulo – Brasil, 2009.
  • Galeria Casa da Xiclet, São Paulo – Brasil , 2008.
  • Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, Brasil – 2007.
Art Residencies / Residências Artísticas

ABA ART LAB – Palma de Mallorca – Spain – 2018.

Awards / Prêmios

Bolsa Prêmio Funarte Artes Visuais, Brasil – 2011.

Bolsa Mestrado CAPES 2011, PUC-SP. São Paulo, Brasil – 2011.